terça-feira, 25 de maio de 2010

Mudança de vida

Ontem dia 24/05 deixei de fazer parte de uma empresa que fiquei por 7 anos 4 meses e 22 dias, acordando as 5:00 da manha e chegando em casa as 20:00 quando o trânsito estava ótimo, outras vezes 20:30 e 21:00, onde eu ficava em um onibus no minimo 5 horas por dia,  tudo bem ate não ter filho, pois não havia ninguem me esperando em casa, mais quando o Yuri tinha 5 meses  retornei da licença maternidade e quantas vezes ele estava dormindo, muitas coisas não vi o Yuri passar, pois o unico contato final de semana, por isso a sensação que ele estava crescendo rápido demais. Quantas vezes me questionei se realmente era o certo que estava fazendo, a pior noticia que eu tive na minha vida ate hoje com certeza não foi uma demissão ou a maneria de como ela foi feita, foi ouvir do médico, você tem um cancer e eu não posso te afirmar se podera ser mãe um dia. Então como chorei, chorei muito, e me lembro naquela epoca no caso a 6 anos atrás, pensar eu abri mão de ter um filho por causa de trabalho, pois no meu primeiro emprego fiquei por 11 anos de dedicação total e quando tinha 7 meses que eu tinha saido daquela tortura veio o cancer. Que graças a um Deus tremendo que eu sirvo me confortou no tempo de espera e me fez crer em milagres e um pouquinho depois receber o meu milagre nos braços, e mais uma vez estou eu aqui errando colocando outras prioridades na frente do meu filho, e olha que eu achei que havia aprendido que nem todo o dinheiro do Mundo pode te trazer a cura de algumas doenças, que nessa hora não tem preço. Então hoje o meu primeiro dia em casa, é dificil sim, eu trabalho desde os 16 anos sem parar e estou nessa vida por 18 anos, mais foi lindo ver o meu filho vir para minha cama as 05:30 h da manha dizer mamãe que bom que você vai ficar comigo e foi a manha toda assim antes de ir para a escola, fazendo declarações de amor, cantando músicas, eu sei que hoje nos mulheres precisamos estar no mercado de trabalho, mais em alguns momentos da nossas vidas precisamos abrir mão, na verdade eu tive uma ajudinha, a um tempo aproveitava as 5 horas de viagem para conversar com Deus, o lugar escolhido sempre era a serra, quando o onibus descia e olhava e falava para Deus, Senhor toda minha vida nas tuas mãos, toma as decisões que o Senhor precisa tomar, pois eu não sou corajosa para fazer algumas coisas. Deus foi me dando sonhos de situações que so hoje eu estou me dando conta, Ele não estava feliz com a vida que eu estava tendo e tratou de resolver. Muitas vezes não entendemos algumas coisas que acontece na nossas vidas, mais tudo tudo tem a permissão de Deus, para o Diabo tocar em Jó antes ele pediu permissão a Deus e não é diferente quando tememos ao Senhor, e Ele que dá a ultima palavra.  Família é o projeto mais lindo que Deus tem para as nossas vidas, nada mais importa, pois tudo Ele supre quando obedecemos a sua ordem. Hoje fui levar o meu filho no colégio e ele foi tão feliz pelas ruas conversando, e no caso no colégio do Yuri tem outras mães que tiveram a mesma experiencia que eu estou tendo. Nesse momente eu quero ser a mamãe do Yuri.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

O cirquinho de Luísa

Recebemos na agenda da escola do Yuri a divulgação que estaria sendo apresentado na cidade a peça o cirquinho de Luísa, me interessei pelo tema e fui verificar o que seria a peça, onde dizia que foi uma peça criada para bebês e crianças ate 6 anos. Pois bem, fomos assisitir e levamos a minha sobrinha Isabelle de 5 anos. Entrando no teatro foi solicitado que todos tirassem os sapatos, pois o publico fica no palco, achei interessante a ideia, no inicio o Yuri ate prestou  a atenção, mais depois de alguns minutos ficou um pouco intediado, aos contrário dos bebês menores que estavam lá, tinha uns que davam gargalhadas. No final da peça perguntamos ao Yuri se ele tinha gostado ele disse que não, que foi muito chato. Este tipo de peça é mais para crianças até um ano de idade, os organizadores não avisam isto, talvez por questões comerciais, Mais vale a experiencia.




quarta-feira, 19 de maio de 2010

Passeio no Parque Mariano Procópio em Juiz de Fora

Da ultima vez que visitamos o vovô e a vovó em Juiz de Fora passamos o final de semana e no domingo cedo resolvemos dar uma voltinha com eles, até para aproveitarem alguns momentos com o Yuri. O lugar escolhido foi o Parque Mariano Procópio, peguei um folder onde fala um pouco de como é o parque.

"importante área verde situada em pleno espaço urbano de Juiz de Fora. Esse é o Parque Mariano Procópio, considerado um dos pontos turísticos mais admiráveis da região por apresentar diversas caracteristicas que rememoram sua originalidade do século XIX.
Tanta exuberância de flora e fauna tem sua história iniciada em 1861, quando Mariano Procópio Ferreira Lage construiu uma casa de veraneiro para recepcionar a familia de D.Pedro II, que veio à cerimônia de inauguração da Estrada União e Indústria, uma das grandes realizações do mineiro da região.
Porém, somente após dois anos, a residência ficou pronta para, finalmente, receber a ilustre visita em outras ocasiões.
A autoria do notáveis traços do Parque é atribuida ao paisagista francês Auguste Glaziou. Caminhos curvos, lago com prolongamento formando um canal, plantas distribuidas livremente pelo recantos da paisagem, gruta artificial,  jardins simétricos e bambus na ilha central que se assemelham a um vaso de flores revelam sinais do estilo do paisagista.

o mascote do parque
referencia de beleza e elegância, o cisne é o animal escolhidopara representar toda a área verde. O mascote é um grande aliado que simboliza as riquesas do Parque aos turistas."







terça-feira, 11 de maio de 2010

Aprendendo a dividir

Eu e o Yuri fazemos parte das dicas da (Huggies aprendendo juntos), então sempre que ele comemora um mês eles enviam as dicas dos meses. Achei super interessante desse mês e resolvi compartilhar.

32 meses


Aprendendo a dividir


Nesta idade, é usual que as crianças ainda pratiquem um jogo paralelo. Não é fácil brincar com outras crianças e, sobretudo compartilhar.


Porém, à medida que sua atividade social se amplia, é importante que você comece a incentivar a aprendizagem do compartilhar. Fale deste assunto quando seu filho/a estiver brincando. Peça a ele que empreste a você algum brinquedo e, um momento depois, devolva a ele para que entenda a diferença entre compartilhar e presentear para sempre.


Os brinquedos são para as crianças desta idade uma extensão deles mesmos, por isso resistem em emprestá-los. O melhor é presentear brinquedos que contemplem o jogo corporativo, como bolas, pintar com lápis de cera, ou armar estruturas com blocos.


Aprender a compartilhar é um processo que recém se entende aos 5 anos de idade. Não espere que seu filho comparta todo o tempo. Não o obrigue. Ë importante respeitar suas decisões. Porém de forma cuidadosa você pode ir ensinando-lhe os benefícios de compartilhar e brincar em grupo.


O dedo no nariz


Este hábito tão irritante é muito comum entre as crianças desta idade. O problema é que não só é uma questão de comportamento: mexer no nariz não é bom para a higiene e saúde da área. O que fazer? Primeiramente, entender por que seu filho mexe constantemente no nariz, e logo tomar as medidas para reduzir este hábito.

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Festa do dia das mães na escola

Como o Yuri ja estava falando a algumas semanas que tinha uma surpresa para a mamãe assim foi na sexta-feira dia 07/05, o horário marcado as 16:00 h, o local a parquinho onde as crianças brincam, as professoras forraram o chão com vários tecidos e almofadas. Eu fiquei muito emocionada quando vi o meu pequeno que estava escondido junto com os outros amiguinhos sainda para cantar, todo feliz, logo avistou o papai deu o maior grito e para mamãe mandou um beijinho. Eles fizeram camisas com as mãozinhas e estavam vestidos com ela uma graça e a foto que comentei em um post anterior foi um lindo porta retrato. A comemoração foi bem rápida 16:30 já tinha acabado tudo e o Yuri correu para dar um beijo e um abraço bem gostoso.







Presente na escola,  a camisa e o porta retrato


esse presente ganhei no mesmo dia na empresa um necessaire que eu adorei e achei muito util e um toalha bordada com o nome do Yuri

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Mães blogueiras compartilham histórias e opiniões dos filhos na web

Matéria publicana no G1




"Advogada fala com filho de 13 anos antes de escrever sobre polêmicas.


Produtora de moda e jornalista usam blog para guardar memórias.


Mirella Nascimento


Do G1, em São Paulo




Pais que têm filhos com idade para se conectar à internet se preocupam – ou ao menos deveriam – com o que eles acessam na web. Mas, para algumas mães, há uma preocupação extra: saber o que os filhos pensam sobre o que elas publicam na rede. Mães blogueiras usam as ferramentas virtuais para contar histórias dos filhos e guardar memórias sobre o crescimento deles, criando canais de troca sobre experiências da maternidade.


Até o filho Leoncio ter idade para “cuidar de si mesmo” na internet, a advogada Flavia Penido, de 41 anos, acompanhava os passos virtuais do menino, com orientação e controle na base da conversa. “Com seis, sete anos, ele já jogava gamão on-line. Eu explicava tudo, conversava sobre os perigos de falar com estranhos, especialmente em função de casos de pedofilia”, lembra.


Aos 13 anos, com a responsabilidade cultivada pela mãe, o garoto tem liberdade para acessar os conteúdos que quiser, além de conversar com os amigos pelo MSN e participar de partidas de jogos on-line. Agora, é Flavia – conhecida na web pelo codinome Lady Rasta, usado em seu blog pessoal – quem pede opinião do filho antes de falar sobre assuntos polêmicos na rede.


Advogada e blogueira, Flavia Penido, de 41 anos, passa mais tempo na internet do que o filho adolescente, Leoncio. Quando tem alguma coisa, um assunto mais polêmico, eu converso com ele. Pergunto se ele acha que tem algum problema falar sobre isso no blog. Mas ele é muito tranquilo, nunca pediu que eu não escrevesse sobre alguma coisa, nem quando eu conto nossos diálogos. Não tem vergonha alguma do que eu publico", relata.


Internet encurta distância entre mães e filhos que moram longe O adolescente, que entrou no Orkut há apenas um mês – para poder acompanhar as discussões do time de futebol americano do Palmeiras, do qual faz parte – e não participa de outras redes sociais, acessa eventualmente o blog da mãe, que escreve sobre diversos assuntos, inclusive sobre educação dos filhos.


"Ele lê e fica quieto, não dá muita opinião. Mas de vez em quando pergunta sobre o blog, se eu tenho escrito", conta a advogada. O estudante diz que não tem o costume de ler outros diários virtuais. "Só leio o da minha mãe, porque gosto do que ela escreve. Se não fosse legal, não leria", explica Leoncio. Ele confirma que não se importa quando a mãe fala sobre ele. "O blog é dela, então ela publica o que quiser", resume.
'É minha forma de homenagear sua vida'


Leonor Macedo conta histórias do filho Lucas, de 8 anos, desde que era bebê.  A jornalista Leonor Maria Martin de Macedo, de 27 anos, estava na faculdade quando decidiu criar um blog, para “testar linguagens e estilos”. Algumas semanas depois, se deu conta de que a ferramenta serviria para contar sobre o crescimento do filho Lucas, ainda bebê. Hoje com oito anos, Lucas sabe que é famoso entre os amigos da mãe em função das histórias.
“Ele não lê o blog, mas sabe que eu tenho um e que escrevo sobre ele de vez em quando, porque já achou umas histórias impressas lá em casa”, conta Leonor. Todas as noites, antes de dormir, a jornalista lê para o filho. “Às vezes, ele pede para que eu leia suas histórias, aquelas que estão impressas”, conta.


Diferentemente de Flavia, Leonor não conversa com o filho antes de postar seus relatos. “Não é algo que escondo dele, mas também não lhe peço autorização. São histórias minhas também, por isso me dou o direito de escrevê-las”.


A mãe gosta de pensar que o filho vai encarar os relatos como uma homenagem. “É a minha forma de homenagear a sua vida: guardando suas memórias, dividindo isso com outras pessoas que acham ele tão legal quanto eu acho. Se um dia ele ler, vai juntar com suas memórias pessoais, vai ver como ele cresceu, como ele era amado, de onde ele veio. Acho que não tem como ele achar ruim. Está tudo ali: o primeiro dente que caiu, o primeiro amigo, a primeira arte, o primeiro tombo, o primeiro dia de escola, a primeira namorada. E não só as primeiras, mas as segundas, terceiras e todas as vezes”.


Relato de um parto em casa de início a blog


Flavia criou o blog 'O Astronauta' para relatar as
experiências de João. Em dezembro de 2007, a produtora de moda Flavia Silva, hoje com 35 anos, decidiu registrar em palavras sua experiência com o parto domiciliar do filho João.


“Quando ele tinha 9 meses, percebi que estava esquecendo detalhes do dia do parto. Queria um dia contar para o João a maneira bonita que ele chegou ao mundo, com todos os detalhes. Quando ficou pronto o relato do parto, não queria mais parar. Continuei escrevendo, juntei fotos, e-mails, anotações, e nasceu o ‘Astronauta’”, conta a mãe, que mora em Barcelona desde 2002.


Acredito que ele pode querer ter acesso a essa memória e se emocionar (...). Ele vai conhecer um pouco melhor seus pais e si mesmo"Flavia Silva, produtora de modaO blog “O Astronauta” é dedicado aos relatos sobre a maternidade e sobre João, de dois anos e meio. Como Leonor, Flavia espera que o filho encare o site como uma homenagem “Acho que ele vai encarar de forma positiva. Talvez, se ele ler em plena adolescência, pode achar todo esse ‘blablablá’ chato demais. Mas, acredito que em algum momento da vida ele pode querer ter acesso a essa memória e se emocionar, ficar feliz ou triste, mas principalmente ele vai conhecer um pouco melhor seus pais e si mesmo”.


Ela acredita, porém, que quando João crescer, o tom dos textos pode mudar. “Quando o assunto deixar de ser o desfralde e as ‘birras’, para ser notas baixas na escola, comportamento não recomendáveis, a primeira namorada, acho pouco provável que eu continue escrevendo um diário público de coisas tão pessoais da vida de outra pessoa”.


Acredito que ele pode querer ter acesso a essa memória e se emocionar (...). Ele vai conhecer um pouco melhor seus pais e si mesmo"Flavia Silva, produtora de modaO blog “O Astronauta” é dedicado aos relatos sobre a maternidade e sobre João, de dois anos e meio. Como Leonor, Flavia espera que o filho encare o site como uma homenagem “Acho que ele vai encarar de forma positiva. Talvez, se ele ler em plena adolescência, pode achar todo esse ‘blablablá’ chato demais. Mas, acredito que em algum momento da vida ele pode querer ter acesso a essa memória e se emocionar, ficar feliz ou triste, mas principalmente ele vai conhecer um pouco melhor seus pais e si mesmo”.




Ela acredita, porém, que quando João crescer, o tom dos textos pode mudar. “Quando o assunto deixar de ser o desfralde e as ‘birras’, para ser notas baixas na escola, comportamento não recomendáveis, a primeira namorada, acho pouco provável que eu continue escrevendo um diário público de coisas tão pessoais da vida de outra pessoa”.


Com métodos e experiências diferentes, as mães blogueiras formam grandes comunidades na web. “Acompanho muitos blogs de mães, somos comadres virtuais. A verdade é que, quando entraram em cena


 A verdade é que, quando entraram em cena outras mães, o blog deixou de ser só um diário, para ser algo muito mais interativo e divertido”, diz a produtora de moda. “Várias meninas já me escreveram porque engravidaram cedo. Nossa relação acaba despertando boas coisas nelas também. Já fiz muitos amigos por conta do blog”, relata Leonor.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Aniversário na Escola (Mateus, Nina e Carol)



Dia 04/05 três amiguinhos da sala do Yuri fizeram aniversário, o Yuri na noite anterior ficou com um pouco de febre, graças a Deus ele acordou bem e estava super animado com a festinha, que iria acontecer e foi para a escola.

Carol



Nina


Mateus
















OYuri chegou em casa feliz da vida com os saquinhos supresas que ganhou.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Aniversário do Tiago

Sabádo foi comemorado o aniversário do Thiago, a familia dele conhece o Dionisio desde a idade do Yuri. O Thiago fez 6 anos e pediu uma comemoração do flamengo, o Dionisio comprou uma camisa oficial deste time para o Yuri e pediu para colocar o nome. claro que ele adorou e achou que a festa era dele.